O Flash de Mark Waid e as Eras dos quadrinhos

Conheça o Flash de Mark Waid e sua relação com as Eras dos quadrinhos de super-heróis.

Em nosso curso e livro A História das Histórias em Quadrinhos: As Eras do Super-Heróis, destacamos O Reino do Amanhhã, de 1996, de Mark Waid e Alex Ross, como um dos marcos do início do período que denominamos Renascença (1994-hoje?), pois os quadrinhos de meados dos anos 90 até os dias atuais trazem um resgate e uma nostalgia das Eras passadas, sobretudo a Era de Prata(1956-1970), bem como uma volta aos valores heroicos desse período, em contraponto à Era de Ferro (1986-1994), com seus heróis atormentados, brutalizados e anabolizados.

Mas sabemos que esses marcos apenas tornam explícitos mudanças já estabelecidas. Na verdade, eles apenas tornam visíveis as mudanças que já estavam em andamento, talvez não tão claras ou evidentes.

No arco O Retorno de Barry Allen publicado originalmente em The Flash #74 a #79 em 1993, aqui em Novos Titãs #117 a #121 entre 1995-96 e recentemente republicado na coleção de gibis encardernados em capa dura que custam os olhos da cara graphic novels da DC, Waid já anunciava o novo período.

Como o próprio nome indica, no arco temos o suposto retorno de Barry Allen, que se sacrificou para destruir o canhão de antimatéria do Antimonitor, vilão da saga Crise nas Inifitas Terras, de 1986. Mas o foco central da trama não é o suposto Barry Allen, que se revela Eobard Tawne, também conhecido como Professor Zoom ou Flash Reverso, mas os conflitos internos de Wally West.

Wally West é atormentado pela sombra de seu predecessor e mentor. O medo o persegue. Medo de não estar à altura de ocupar o posto de Flash. Medo de, ao ser digno do posto, tomar o lugar de Barry Allen e fazer com que todos o esqueçam. Essa angústia e tormento de Wally West é uma das características da Era de Ferro, tendência lançada pelos grandes marcos desse período, Watchmen de Alan Moore e O Cavaleiro das Trevas, de Frank Miller.

Outra característica da Era de Ferro é o fato de Wally West usar lentes que impedem as pessoas de verem seus olhos, do mesmo modo que o Batman. É a forma de marcar um embrutecimento do personagem, o que não passa despercebido aos olhos de Waid quando o suposto Barry Allen diz que as pessoas confiam mais se puderem ver os olhos dos heróis.

Mas o arco já prenuncia as características da Renascença com o resgate de personagens como Johny Quick e Max Mercúrio, da Era de Ouro, a nostalgia de Barry Allen, o Flash da Era de Prata e também no seu final, que mostra Wally West conciliado com seu legado heroico herdado de Era de Prata.

Max Mercúrio e Johnny Quick

Situado no limiar entre a Era de Ferro e a Renascença, o arco de Waid já mostra as características que farão  O Reino do Amanhã tornar-se uma obra tão emblemática da Renascença: a crítica à Era de Ferro e a nostalgia dos heróis passados.

Waid começou a ler quadrinhos aos 4 anos de idade, portanto em 1966, no auge da Era de Prata e essa referência é notória em suas obras. Ele é um dos raros escritores de quadrinhos que aliam um profundo conhecimento sobre a história dos personagens sobre o qual escrevem com formação acadêmica (em Letras e Física).

Waid também afastou o Demolidor de sua herança atormentada e sombria que prenunciava a Era de Ferro na celebrada fase de Frank Miller com o personagem (1981-1983) quando teve a chance (2011-2014) e não é por acaso que após a altamente criticada fase do Capitão América como um membro da H.Y.D.R.A ele tenha sido convidado para trazer o personagem de volta às origens na fase Legacy, com desenhos de Chris Samnee.

Por tudo isso podemos dizer que Mark Waid é um autor que representa o zeitgeist da Renascença, sabendo detectar os anseios do público e dialogando diretamente com ele, nesta Era que parece resgatar os valores heroicos clássicos eclipsados durante a Era de Ferro.

***

Se você se interessa pelas Eras nos quadrinhos de super-heróis vale a pena conferir o nosso livro Quadrinhos Através da História: As Eras dos Super-Heróis, disponível na Comix (tanto na loja física quanto virtual).

Anúncios

Sobre Nerdbully

Mestre do Zen Nerdismo.
Esse post foi publicado em Nerdbully e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s