Superman e os “imigrantes ilegais”: o valor da vida

Poderá o Superman nos salvar da imbecilidade?

Recentemente um site veiculou a seguinte notícia: Superman protege imigrantes ilegais em HQ. Me espantei ao ler alguns comentários a respeito da notícia. Após ler a HQ em questão  (Action Comics #987) notei que classificar as pessoas que o Superman protege de “imigrantes ilegais” já é uma interpretação do que está na HQ. Interpretação embasada nas informações que são passadas (aquelas pessoas trabalham por pouco e não falam inglês), mas ainda assim uma interpretação.

Para além do título sensacionalista, o que me espantou foi a qualidade dos comentários sobre a notícia, que ia do teor político da HQ até a condenação do ato do Superman por proteger a vida daquelas pessoas que seriam imigrantes ilegais. Claro, muito provavelmente os comentaristas não leram a HQ, o que leva ao problema das pessoas emitirem opiniões antes mesmo de se informarem melhor a respeito do assunto sobre o qual estão opinando. Escrevi um texto explorando essa questão aqui.

Mas voltando aos comentários. Separei dois em especial porque parecem representativos como exemplo de outros na mesma linha que encontrei.

1.

Esse comentarista mostra que não leu a HQ. Na história, o homem que ameaçava as pessoas que não falavam inglês não era representante de uma força legal, era um trabalhador que se ressentia porque achava que aquelas pessoas o tinham feito perder o emprego. Inclusive, após o Superman salvá-las, ele pede aos policiais que as protejam. Mas isso não é o pior erro de interpretação.

Mesmo supondo que fossem forças legais a tentar executar imigrantes ilegais e que o Superman salvasse aquelas pessoas, ele ainda assim estaria eticamente correto, mesmo agindo fora da lei, pois uma ação eticamente correta pode, sim, ser ilegal. Classificar o Superman por esse ato como um vilão só revela a ignorância acerca de uma reflexão mais aprofundada sobre ética e moral.

Explica o professor Renato Janine Ribeiro:

No caso de um sujeito ético, o fundamental é saber se ele está inclusive disposto a violar a lei se preciso for. Porque as leis, por melhores que sejam, são sempre aproximações um tanto toscas da melhor conduta. Pode haver circunstâncias em que violar a lei seja decisivo. Na Medicina, justamente, não esqueço uma coisa que aconteceu quando fui viver na França, como bolsista, em 1972: morreu uma pessoa na calçada, a dois metros de uma farmácia, sendo que nenhum farmacêutico a acudiu. E os farmacêuticos não a socorreram porque se tocassem nela se tornariam responsáveis pelo atendimento. Propôs-se então uma lei que valorizasse o atendimento de emergência, mesmo que desse errado, e lembro um editorial do Nouvel Observateur dizendo que, se dependermos de leis para que as pessoas sejam humanas, estaremos perdidos.

Ou seja: a conduta correta, eticamente, teria sido o farmacêutico – ou qualquer pessoa – acudir o outro, mesmo correndo o risco de depois ser enquadrado na lei. Porque era um valor humano que estava ali, a vida de alguém. E se o juiz tivesse bom senso, depois, diria que não era o caso de aplicar a lei. E se o juiz não tivesse bom senso, mesmo assim a pessoa diria: fiz o que devia fazer.

Escrevi em detalhes sobre essa questão aqui.

2. 

Este se mostra decepcionado pelo Superman ter salvo VIDAS. Mesmo se as vidas em questão fossem de imigrantes ilegais, elas valem menos por isso?

Durante a história vemos vários comportamentos absurdos de pessoas comuns considerados normais e até endossados pela grande maioria, como as pessoas condenando uma mulher por ajudar a salvar a vida de um assaltante que havia acabado de roubar medicamentos (o veículo que o assaltante estava dirigindo tinha acabado de cair de uma ponte e foi salvo pelo Superman), apenas para citar um exemplo. Alguns trechos do discurso do vilão:

Eles são animais selvagens. Eles se enganam pensando que são benevolentes… Mas no final eles só se importam com eles mesmos. Agora, é chegada a hora de se olharem no espelho…

Eles vivem no limite do caos… vamos dar a eles um empurrão. O Superman deles não pode salvá-los de si mesmos.

E finalmente, quando Superman e Mr. Oz se confrontam:

Superman: Por que? Por que fariam isso uns com os outros? Mr. Oz: Porque eles são pequenos. Obcecados consigo mesmos. Incapazes de olhar além de si e se importar com outros.

Superman: Você é responsável por esse caos global? Mr Oz: Eu não fiz nada além de lhes dar opções. Eles tinham uma escolha entre a escuridão e a luz. A escuridão venceu. Eles aceitaram o assassinato, caos e destruição.

O roteirista da hq, Dan Jurgens, escritor responsável por sagas já clássicas do personagem como A Morte e o Retorno do Superman, resgata aqui algo que é essencial no personagem. O Superman é um herói solar, e, como tal, representa o melhor que podemos ser. Mr. Oz, no entanto, aposta no lado contrário, no que nós temos de pior como humanidade. Sobre isso nenhum discurso foi melhor do que o de Jor-El interpretado por Marlon Brando no clássico Superman (1978):

Eles podem ser um povo grandioso, Kal-El. Eles desejam ser. Apenas falta a luz para lhes mostrar o caminho. Por essa razão acima de todas, a capacidade deles para o bem, eu enviei a eles você, meu único filho.

Ao julgar por esses comentários parece que o vilão está ganhando. Mas tenho certeza de que o Superman nos mostrará o caminho.

Anúncios

Sobre Nerdbully

Mestre do Zen Nerdismo.
Esse post foi publicado em Nerdbully e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Superman e os “imigrantes ilegais”: o valor da vida

  1. Pingback: Superman e os “imigrantes ilegais”: o valor da vida | O LADO ESCURO DA LUA

  2. Excelente! Excelente!
    No meio de tantos comentários que exalam ódio puro e simples é reconfortante saber que ainda existem pessoas capazes de usar a lógica, o conhecimento e a reflexão para produzir e divulgar conceitos, ideias e ideais salutares! Vocês não fazem ideia como é agradável encontrar locais na internet como esse, onde tanto ódio e rancor não tem vez.
    Parabéns pelo texto! Mais do que bem vindo e necessário!

  3. Gustavo disse:

    Texto maravilhoso, vivemos tempos sombrios…

  4. niloail disse:

    Excelente texto, parabéns. Obrigado por trazer um pouco de luz em nossas redes sociais!

  5. Fabio Marques Santana disse:

    Excelente texto. Pergunto-me se o senhor Zack Snider teria o mínimo de sensibilidade de fazer algo assim, mas como creio que a resposta seja um não… Veremos que o novo diretor de o Homem de Aço 2 irá nos proporcionar.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s