Hayao Miyazaki – uma inspiração para a arte – Parte I

Conheça a vida e obra do autor de clássicos como Meu Amigo Totoro e Princesa Mononoke.

No dia 5 de janeiro de 1941, em Tóquio, nasce Hayao Miyazaki, em pleno ano que o Japão fecha sua aliança com a Itália e a Alemanha, entrando assim, na Segunda Guerra. Filho do meio, Hayao Miyazaki tem mais três irmãos: Arata Miyazaki, seu irmão mais velho; Yutaka Miyazaki, o irmão mais novo; e Shirou Miyazaki, o mais novo dentre os irmãos. Sua mãe era uma mulher intelectual, o que influenciará nas personagens femininas de seus trabalhos. Com tuberculose espinhal, a mãe de Hayao fica em repouso, num período de oito anos.

Seu pai pai, Katsuji Miyazaki, então diretor de uma companhia aérea, a Miyazaki Airplane, produzia timão para aviões japoneses e, provavelmente esta seja a razão de sua paixão por aviões, o que também acabou por influenciá-lo em seus trabalhos.

Aos 17 anos, em 1958, quando Hayao assistiu a animação japonesa colorida, Hakujaden (A Lenda da Cobra Branca), do diretor Yabushita Taji, ficou fascinado e decidiu ser um mangaká. No ano seguinte ingressou na Universidade Gakkushuin, no curso de Ciências Políticas e Econômicas, e ainda na universidade uniu-se ao grupo de estudos de literatura juvenil, o que também o influenciou seus trabalhos.

hakujaden

Hakujaden (A lenda da cobra branca – 1958)

Ao se formar conseguiu um trabalho na empresa de animação Toei Dooga. De início começa como aprendiz, mas depois de três meses se torna assistente, sendo seu primeiro trabalho o animê Wan Wan Chushingura (O Cão de Guarda, Au! Au! – 1963). Discussões entre os trabalhadores da Toei Dooga e a empresa começam a surgir, e Hayao, com experiência que tinha nos movimentos estudantis, lidera os trabalhadores e se torna presidente do sindicato dos trabalhadores da Toei Dooga, junto com seu vice Isao Takahata, seu grande amigo e sócio do Studio Ghibli.

Uma aliança entre Isao (o diretor), Hayao (produtor) e Yasue Otsuka (diretor de animação) surge para que o filme Taiyo no Oji Horusu no Daibõken (As Aventuras de Hols: o Príncipe do Sol – 1965) pudesse revolucionar a animação japonesa, pois rompeu com os moldes das produções infantis da época e ateve-se ao cinema mais adulto.

Hayao Miyazaki casa-se com Akemi Ota, também desenhista, e tem dois filhos Gôro e Keisuke que também trabalharão com animação.  O primeiro filme que Hayo participou como animador principal foi Nagagutsu wo Haita Neko (O Gato de Botas – 1969). Na década de 1970, Hayao Miyazaki, Isao Takahata e Yutaka Fujioka, trabalharam em mais duas empresas de animação. A primeira foi na A-Pro, em 1971, e a segunda companhia, Zuiyo Pictures, foi em 1973. Neste tempo Hayao começa a produzir Arupusu no Shôjo Haiji (Heidi: a menina dos Alpes – 1974), e viaja para a suíça para pesquisar os cenários.

Em 1975, visita a Itália para fazer os cenários de Haha wo Tazunete Sanzen-ri (3000 milhas em busca de Mama, ou Marco na versão brasileira), cinco anos mais tarde é o novo chefe de instrução da empresa Telecom e inicia os novatos na animação.

O ano que marcou o auge das produções de Hayao foi em 1983, quando começou a dar origem ao filme animado Kaze no Tani no Nausicaa (Nausicaa do Vale dos Ventos – 1983). O roteiro e a direção foram feitos por ele mesmo e seu amigo Isao cuidou da produção com a participação do irmão de Hayao, Shirou.

Logo após, a Tokuma Shoten assumiu as produções de Kaze no Tani no Nausicaa e, em 1985, quando Tenkuu no Shiro Laputa (Laputa: o Castelo no Céu – 1986) estava sendo produzida que surge o Studio Ghibli, estúdio de animação fundada por Hayao Miyazaki e Isao Takahata e, que despertam emoções e reflexões entre os adultos e crianças do mundo todo.

No próximo post são analisadas as obras entre 1979 e 1992. 

Anúncios

Sobre Mochi

Atingiu o estado de Olhos Grandes nas ilhas do Oriente Silencioso.
Esse post foi publicado em Mochi e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Hayao Miyazaki – uma inspiração para a arte – Parte I

  1. Pingback: Hayao Miyazaki – uma inspiração para a arte – Parte II | Quadrinheiros

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s