Mulher-Maravilha, magia e ecologia na DC

Captura de Tela 2019-02-13 às 18.42.48.pngA fase Rebirth trouxe de volta a Liga da Justiça Sombria, só que dessa vez com uma nova líder!

Depois da séria Noites de Trevas: Metal, que revelou o lado mais sombrio do multiverso da DC, as fronteiras entre as diferentes versões do universo ficaram frágeis, e por isso a Mulher-Maravilha junta um grupo de heróis para lidar com a os perigos da magia nesse novo contexto. Essa é a nova origem da Liga da Justiça Sombria (que deve ser publicada por aqui ainda esse ano).

RCO003 (1)

A Amazona tem enfrentado diferentes deuses em sua revista mensal, mantendo o conceito original de Brian Azzarelo (nos Novos 52), quando ela revisitou todo o panteão grego, reviu sua própria história de origem e assumiu novos papeis. Agora na fase Rebirth, além de estabelecer essa relação com os deuses gregos, a Mulher-Maravilha entra em conflito com os Novos Deuses, com a mitologia Azteca, entre outras.

6283634727_1633325d0a_b

Hecate – séc. III D.C.

Como líder da Liga da Justiça Sombria Diana enfrenta Hecate (no arco A Hora das Bruxas), a deusa grega associada à luz, à Lua, à magia e a bruxaria, que se apresenta com três faces (que remetem às fases visíveis da Lua). Todas essas associações estão diretamente ligadas à representações do feminino. A Lua na astrologia representa as emoções em todos os seus espectros (da vulnerabilidade à empatia), representa o cuidar e o nutrir (associado à colheita e à amamentação), mas também a gestação e o parto (ciclos de vida e de morte, luto e renascimento). Aos poucos a DC vai ligando a Mulher Maravilha a tudo que simboliza o feminino em diferentes culturas e épocas.

 

Mais do que isso, o roteirista responsável pela Liga Sombria, James Tynion IV, usa as bases estabelecias para o Monstro do Pântano (também nos Novos 52), para falar sobre o momento no qual vivemos, de aquecimento global e incertezas quanto ao futuro do nosso planeta. A Terra, assim como a Lua, é mãe, e portanto, está dentro desse espectro de significados do feminino. Num determinado momento de A Hora das Bruxas, o parlamento das flores nos avisa que o Verde não vai morrer. O Verde vai se adaptar. O jardim vai florescer um paraíso. Essa é a ordem de Hecate.

É interessante pensar que enquanto estamos vivendo uma ameaça de extinção (consequência das ações humanas na busca do Progresso), que se manifesta através da força desequilibrada da natureza, estamos passando por uma revisão dos papéis masculinos e femininos na sociedade (e uma das manifestações dessa revisão é o destaque de personagens como a Mulher-Maravilha no imaginário do público).

Personagens como Orquídea Negra, reimaginada por Neil Gaiman, Morte (do mesmo autor), e Promethea ( de Alan Moore para o selo ABC, que foi posteriormente comprado pela DC e incorporado ao universo principal da editora), abriram caminho para essa revolução. Magia, arte e mitologia buscando novos significados que expliquem o nosso tempo e indiquem um futuro possível.

Sobre Picareta Psíquico

Uma ideia na cabeça e uma história em quadrinhos na mão.
Esse post foi publicado em Picareta Psíquico e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s