5 adaptações “infantis” que você adora(va) – ou não

Nada como um pouco de história para enxergar além da polêmica.

A mais nova contenda do mundo nerd tem como objeto o novo desenho Thundercats Roar, adaptação do desenho original (1985-1989).

Parece que os adultos que foram crianças nos anos 80 acham inadmissível que o desenho receba uma nova versão para as crianças de hoje.

Curiosamente o desenho recebeu uma  releitura entre 2011-2012, tendo como público alvo justamente aquelas crianças dos anos 80.

 

Não deu certo.

Toda vez que há um reboot, remake, relaunch e afins isso acontece. Lembro aqui pela milésima vez que a palavra fã deriva de fanático, ou seja, todos temos uma relação passional com esses objetos da nossa infância. Qualquer mínima alteração neles causa uma reação negativa nos fãs. Mesmo que alguns desses fãs não soubessem que o fossem segundos antes de ver a imagem de seu objeto de fanatismo ser alterada.

Todos têm o direito de ter uma opinião, sem dúvida. Mas há algo de bizarro em ver um adulto nos seus 30-40 anos reclamar de um desenho que foi feito para crianças entre seus 5-6 anos.

Lembro de um amigo trekker que tentou fazer com que seu filho assistisse a série clássica. Não conseguiu. Mas o garoto se interessou pelo reboot cinematográfico da franquia em 2009 – que também foi muito criticado pelos fãs antigos da série. Conclusão: a partir do novo filme, o garoto teve a curiosidade de conhecer as séries antigas.

Então, caso você tenha reclamado, fique tranquilo. Os Thundercats dos anos 80 continuam lá. Eles apenas serão apresentados a uma nova geração, em um novo formato. Talvez isso dê um novo fôlego à franquia. Talvez não. Talvez essa geração redescubra os Thundercats dos anos 80, dos anos 2000… talvez não.

Não cabe a nós decidir. Não somos o público alvo. Em breve o veredicto será dado pela criançada. Até lá, vou te lembrar de cinco desenhos que são adaptações “infantilizadas” que você gostava de assistir – ou não.

Mas antes recomendo a leitura desses dois posts. Vá lá. Eu espero.

Quando você não é o público-alvo

5 conselhos para você não se tornar um velho nerd chato

Agora vamos ver a lista e imaginar os adultos dos anos 80 reclamando das adaptações que nós, crianças dos anos 80, adorávamos – ou não.

 

Defensores da Terra (1986-1987)

 

 

Releitura de três dos personagens mais clássicos dos quadrinhos: Flash Gordon, Mandrake e Fantasma!

Sempre gostei mais do Fantasma, e curtia demais quando ele invocava A força dos dez tigres. Lembro até hoje quando comentei com a minha mãe a respeito e ela me disse que isso não existia nos quadrinhos.

Mas tem quadrinhos disso? – disse eu, jovem mancebo no mundo nerd.

Ela me apresentou as tiras de Lee Falk com Fantasma e Mandrake. E as tiras de Alex Raymond com Flash Gordon.

 

Imagens meramente ilustrativas. Não são os originais de Lee Falk e Alex Raymond

 

Tartatugas Ninja (1987-1996)

 

 

Sempre gostei de Tartaturas Ninja. Lembro quando estava passando pela banca e vi o selo Sampa Graphic Album. Quadrinhos para adultos. Foi difícil convencer meu pai a me comprar a revista. Mas consegui.

Foi um choque ao ver a diferença do desenho animado para os quadrinhos, onde os heróis dilaceram os inimigos, mas sobrevivi para escrever esse texto.

 

 

Rambo (1986)*

 

 

Só me deixaram ver o filme anos depois de ver o desenho. Outro trauma.

 

 

Robocop (1988)*

 

 

Por um milagre me deixaram ver o filme quando passou na Tela Quente. Minha mãe nega até hoje que ela tenha autorizado. Mas o desenho estava liberado.

 

 

Loucademia de Polícia (1988-1989)*

 

 

Praticamente uma pornochanchada que foi adaptada para crianças.

 

 

* Lembrando que os filmes receberam classificação R-Rated nos Estados Unidos, o que significa que pessoas com menos de 17 anos só podem entrar acompanhadas com responsáveis. Para se ter uma ideia, Deadpool 2 é um filme R-Rated que recebeu classificação censura 18 anos no Brasil, posteriormente alterado para 16 anos.

Anúncios

Sobre Bruno "Nerdbully" Andreotti

Aficionado por super-heróis em geral desde a série do Batman estrelada por Adam West e mais ainda pela mídia na qual nasceram, os quadrinhos. Historiador e professor de História. Mestre em Ciências Socias e em Zen Nerdismo.
Esse post foi publicado em Nerdbully e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para 5 adaptações “infantis” que você adora(va) – ou não

  1. Quiof disse:

    Flash Gordon e Tarzan tiveram versões bastante fieis na Filmation, embora tivessem que amenizar e colocar episódios sem nenhuma relação com o material original, as séries de 2003 e 2012 das Tartarugas Ninjas foram bastante respeitosas com a franquia e até tiveram crossovers com o “universo de 1987”, quando com Myamoto Usagi, personagem da série Usagi Yojimbo de Stan Sakai. Além de remake e reboot, há o revival, algo que aconteceu com Samurai Jack no Adult Swin.

  2. Quiof disse:

    Mas tiveram séries boas vindas do cinema como a do Caça-Fantasma, De Volta para o Futuro, Bill & Tedd, Beetlejuice, O Máskara, tudo depende dos showrunners.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s