Uma nova chance ao Demolidor: quadrinhos, séries e adaptações

É hora de tentar de novo.

Foram divulgadas as primeiras imagens da nova adaptação do Demolidor em live-action, dessa vez como série de televisão a ser lançada em 2015. A nova série terá o franzino Charlie Cox, de Stardust, no papel do advogado cego Matt Murdock, alter-ego do vigilante de Hell’s Kitchen.

first-photos-from-marvels-daredevil-series1

Comercialmente falando, faz sentido. Os heróis de quadrinhos estão retornando para as séries de televisão. E Arrow, a série que narra as aventuras de Oliver Queen, o Arqueiro Verde, fez escola.arrow

Diferente da melosa Smallville, Arrow trouxe episódios com roteiros enxutos, uma produção comedida, um elenco convincente e uma palpável sobriedade. Foi só questão de tempo. The Flash, que narra as aventuras do velocista Barry Allen, spin-off de Arrow, chegou ao Brasil este mês.

The-Flash-poster-26ago2014-01

Como se não bastasse, estreou também em outubro a série Gotham, que mostra as (des)aventuras do ainda jovem James Gordon na cidade natal de Bruce Wayne. Em apenas alguns episódios, vários dos arquetípicos cidadãos de Gotham já deram as caras, como Edward Nigma, Oswald Copbblepot e Selina Kyle. Elemento saboroso da série, tudo prenuncia o surgimento do Cavaleiro das Trevas, espécie de cumplicidade entre o espectador e os criadores do show.

gotham

Até agora as três séries que trazem os personagens da DC são um sucesso quase unânime entre o público mais fiel. Não só isso, são novas formas de atingir novos espectadores, ainda alheios ao mundo dos quadrinhos ou dos super-heróis. É seguro arriscar que a nova série do Demolidor vai seguir a mesma linha. Especialmente porque o desafio é grande.

Impossível esquecer, o herói da Marvel teve sua última encarnação nas telas do cinema há 11 anos atrás. O filme foi uma adaptação constrangedora que trazia Ben Affleck no papel principal, Michael Clarke Duncan na pele do Rei do Crime, Jennifer Garner como Elektra e Colin Farrel como o vilão Mercenário. Nenhum exagero, o filme foi um desastre, uma mancha no currículo de cada envolvido e mais ainda, uma mácula imputada ao nome do Demolidor.

ben-affleck-daredevil-rb-olympian4

Entre todas as críticas da época, uma era sobre a ausência de Stick, o misterioso mentor do Demolidor, e ambíguo rival do Tentáculo, uma das maiores organizações criminosas que habitam o universo Marvel. Segundo indica a página do IMDB, a nova série do herói já cobriu essa falha.

Mas ainda antes de Ben Affleck, o Demolidor teve uma encarnação anterior na televisão. Em 1989, o tele-filme “O Julgamento do Incrível Hulk” trouxe uma breve participação do herói ao lado de Bill Bixby/Lou Ferrigno como o Hulk.

daredevil1

Uma desconcertante lição de humildade, aquela versão, com orçamento de quitanda, foi fidelíssima ao material original do personagem nos quadrinhos, ao menos no visual, com o herói usando um uniforme preto e máscara. Certo? Não, não foi.

tvtrialincrediblehulk02

Aquele uniforme estava na célebre edição O Homem Sem Medo, de Frank Miller (roteiro) e John Romita Jr. (desenhos), lançadas em 1994. Os cinco volumes mostravam a juventude de Matt Murdock, do momento em que um acidente com material radioativo tirou a visão do garoto, até ele se tornar o justiceiro encapuzado.  Ao que a foto da série sugere, este deve ser o foco da nova versão.

first-photos-from-marvels-daredevil-series

Pelo jeito, Frank Miller e Romita Jr. podem ter sido influenciados por aquele mequetrefe (mas honesto) filme do Hulk e Demolidor para caracterizar um Matt Murdock em início de carreira.

3001201-daredevil+-+the+man+without+fear+05+-+18

Assim como aconteceram outras vezes, outras mídias podem acrescentar detalhes ou personagens nos cânones dos quadrinhos.  Não se deve esquecer que a kryptonita e Jimmy Olsen são dois elementos clássicos das histórias do Superman mas que só foram acrescentados após a transposição do herói para os programas de rádio na década de 1940. Ou que Terry McGinnis, o Batman da série Batman Beyond (Batman do Futuro aqui) ter migrado para os quadrinhos.

Não só o potencial de transformar a fonte original nos quadrinhos, a série de TV do Demolidor sugere outras questões: o público que lia os quadrinhos de Frank Miller e Romita Jr. em 1994 estará interessado neste tipo de série de TV?

A memória do terrível último filme do Demolidor não vai comprometer o sucesso da nova versão?

Arrow, Flash e Gotham, tecnicamente, são muito fiéis ao material original no aspecto visual – será que a ausência de um herói vestido de diabo na tela não vai determinar o fracasso da nova série do herói?

É a similaridade visual que determina o sucesso de uma transposição de mídias como os quadrinhos e a televisão?

O Sombra sabe.

Anúncios

Sobre Velho Quadrinheiro

Já viu, ouviu e leu muita coisa na vida. Mas não o suficiente. Sabe muito sobre pouca coisa. É disposto a mudar de idéia se o argumento for válido.
Esse post foi publicado em Velho Quadrinheiro e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

11 respostas para Uma nova chance ao Demolidor: quadrinhos, séries e adaptações

  1. sergionova disse:

    Espero que, desta vez, tenham acertado quanto à caracterização do Rei do Crime.

    • Velho Quadrinheiro disse:

      Aqui fica registrada minha sugestão:

      • Sérgio Nova disse:

        Sem piadas, quando do primeiro filme, juro que o melhor ator para o papel seria Jô Soares. O cara tem um inglês impecável, é ótimo ator, é fã de quadrinhos, e o biótipo…

        Ao contrário do que comentam abaixo, a similaridade visual é, sim, importante. Foi bom Wolverine não vestir aquele colant ridículo, mas os visuais de Mística e Noturno, seguidos à risca, fizeram a direção visual do filme valer o espetáculo; honestamente, quem melhor do que Patrick Stewart para o papel de Charles Xavier? Quanto a Ororo, bem, Halle Berry cai bem em qualquer situação, pois não?

  2. Não acredito muito que a similaridade visual seja um fator determinante para o sucesso de um adaptação. Penso que a honestidade para com o conceito da HQ e espírito dos personagens (aquele fator que os definem) seja bem mais determinante. Os X-Men no cinema são um bom exemplo. Wolverine não precisou vestir um colant amarelo (ainda bem) para ser sucesso. Já o próprio Demolidor foi visualmente muito similar aos quadrinhos e foi um desastre.
    Se a nova série se concentrar em nos entregar boas histórias, respeitando os elementos que fazem do Demolido/Matt Murdock um personagem tão interesse, ou seja, seguindo o caminho trilhado por Arrow, o visual será o de menos. Afinal, apesar de seus defeitos, Smallville durou um caminhão de temporadas sem nem precisar mostrar Clark no tradicional uniforme azulão.
    Abraços!

    • Velho Quadrinheiro disse:

      Humberto, não vou dourar pílula, Smallville me embrulhava o estômago. Jamais vou entender como a série passou da 3a temporada. Longuíssimos closes no Tom Welling ou na Allison Mack, quase sem falas, como se eles fossem capazes de emanar enorme profundidade dramática apenas com um olhar… Até novela da Record fazia melhor.

      Na série do Demolidor, invés daquele ar “carregado” do Frank Miller, eu preferiria ver uma adaptação das histórias do Joe Quesada, muuuito divertidas.

      Agora, concordo que Wolverine escapou do colant amarelo… Mas foi por muito pouco!

      • Nem precisa: também não curtia Smalville, mas o fato é que durou um caminhão de temporadas mesmo apresentando enredos, direção, atuações pífios. Vai entender. ( dizer que até novela da Record faz melhor foi um pouco pesado, mas te entendo rs)
        Agora até q esse colant amarelo não seria tão ruim… hummmm, pensando bem, deixa a coisa como ficou mesmo nos filmes rsrs
        Abraços

  3. God Zamiel disse:

    Não sabia disto. Muito bom!
    Sou um dos que fiquei triste do que aconteceu ao Demolidor nos últimos anos.
    Já era tempo de tentarem reavivar o que em tempos era um nome garantido no top 10 de melhores super-heróis.
    É tempo de introduzir a esta nova geração o Demolidor.
    Se alguém tiver curiosidade visite meu artigo onde pego na eterna pergunta: Pode Batman vencer o Super-homem?
    http://pensamento-indescoberto.blogspot.pt/2014/10/pode-batman-vencer-o-super-homem.html

  4. Finalmente estou desistindo desse blog. É mesmo só para mega-fanáticos pela DC. Quase todas as postagens se prestam apenas para enaltecer a editora e ridicularizar as outras. Não é um lugar de críticos equilibrados, apenas de nerd-fãs de carteirinha. Fui. Valeu.

  5. Pingback: Demolidor em 7 vídeos aleatórios: contagem regressiva para a série do Netflix! | Quadrinheiros

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s