Quadrinhos são para adultos e falam de política

“[…] As histórias em quadrinhos abalavam a lógica do a+b+c+d e certamente encorajavam um pensamento diferente daquele preconizado pelos professores ou exigido em disciplinas como História.”

Esse trecho foi retirado de um texto do pesquisador Edward Said, escrito em Homenagem a Joe Sacco. Com essas palavras acima, fiquei pensando numa questão importante: Para que servem os quadrinhos?

Edward Said escreveu sobre a questão do oriente e mudou o modo de entender as relações com o Ocidente

O público em geral trata quadrinhos como coisas de crianças, ou de adolecentes, que não tem maturidade, e, portanto, não levam a sério as discussões colocadas. Mas isso é muitas vezes um grande engano. Os quadrinhos discutem temas extremamente atuais de uma maneira única.

Um exemplo atual é o caso do Laerte, que adentrou em uma discussão política de grande peso, e usa suas tiras para refletir sobre a situação e apontar as dificuldades da opção de vida que escolheu para si.

Um dos questionamentos do Laerte é como o individuo se entende e se identifica, portanto, qual banheiro ele quer usar.

Mas essa correlação não é nada recente. Para não me perder em exemplos coloco abaixo um dos críticos à política latino-americana mais influentes e mais bem humorado. Nosso hermano Quino, e sua Mafalda, dão um show de politização.

Não tem o que dizer na legenda. A Mafalda já falou tudo que havia para ser dito.

Estou usando aqui apenas a relação política sociedade com as tiras, uma vez que de todos os estilo de Comics, é o mais suscetível às mudanças do autor. Sejam elas mudanças pessoais ou do contexto no qual ele está inserido. Mas existem inúmeros casos de Graphic Novels, como “Maus” de Art Spielgman e todo o trabalho do Joe Sacco, que trazem uma carga social e política, além da histórica, nos mostrando como reconstruir os fatos.

Voltando um pouco a pergunta inicial, podemos responder que os quadrinhos são uma linguagem. E como todo código, pode ser utilizado para qualquer fim, sendo o determinante do seu conteúdo o autor, o contexto no qual ele é produzido e o contexto no qual ele é lido.

Deixando o melhor para o final, coloco aqui uma tira do Recruta Zero, que foi publicada no Jornal “Stars and Stripes”, veículo oficial de informação do Exército dos Estados Unidos, ironizando a importância do Jornal frente a da tira. O curioso é que essa tira foi publicada após um período de banimento do recruta desse jornal, uma vez que “difamava” os soldado abalando a moral.

Lendo a história, tudo faz sentido

Anúncios
Esse post foi publicado em Sidekick e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Quadrinhos são para adultos e falam de política

  1. Excelente texto. Realmente, quadrinhos vão muito além do entretenimento (principalmente infantil). Eles estão inseridos em um contexto político muito forte, já que se mostram muito eficientes em divulgar ideologias de uma forma suave e aberta a interpretações. Ótimo trabalho, acompanharei o blog!

  2. Pingback: Quando os quadrinhos são mais sérios que os políticos | Quadrinheiros

  3. Pingback: O Capital, de Karl Marx, em quadrinhos! Adaptação, discurso e ideologia | Quadrinheiros

  4. Pingback: O Doutrinador: o herói que o Brasil merece ou precisa? | Quadrinheiros

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s