A história da DC e o Super-man de Gene Luen Yang

NSM_Cv1_open_order_var (1).jpgOs poderes do Superman aparecem na China para reconciliar a relação do personagem com as problemáticas aventuras escritas por Siegel e Shuster.

Gene Luen Yang, professor e autor de O Chinês Americano (American Born Chinese – 2006), é o roteirista do título mensal do Superman chinês (New Super-man), que a DC Comics lançou dentro da fase Rebirth. O herói Kenan Kong é um jovem arrogante que é forçado pelo Ministério da Autossuficiência do governo chinês a participar de um experimento cujo objetivo final é a criação da Liga da Justiça da China. Mas os objetivos do autor vão muito além da narrativa de origem do personagem e da liga.

Detective-Comics-1 (1)

O vilão Ching Lung

Em uma entrevista de 2017, Gene disse que parte do que a fase Rebirth pretendia era mostrar que a DC Comics vem contando uma história contínua desde o início (na década de 1930). Portanto tudo conta: o que hoje é considerado bom e ruim tem a mesma importância. Nas palavras do roteirista: “O modo como os nerds dos quadrinhos lidam com a história de um universo como o UDC é o mesmo que nós, norte americanos, usamos para olhar a história americana. Acho que às vezes há um desejo de extirpar as coisas desagradáveis da nossa compreensão da história americana, mas isso não faz justiça a quem somos como pessoas. O que queremos fazer com a história do Universo DC é um modelo de como nós americanos devemos pensar como história americana.”

A arrogância de Kenan Kong (que emula o Clark Kent dos primeiro números da Action Comics), é só uma das características que o ligam ao personagem original. O fato dele ser chinês (portanto estrangeiro), faz dele um alienígena (em inglês a palavra alien serve tanto para ser de outro planeta quanto para estrangeiro). Seus pais estão intensamente envolvidos em questões políticas, lutando contra forças opressoras (o governo comunista da China), e por isso negligenciam seu filho.

O roteirista revisita os personagens dos quadrinhos dos anos 1930 para fazer as pazes com o passados das histórias da DC (pelo menos no que diz respeito à representação que se fazia de chineses nas histórias escritas por Siegel e Shuster). Em New Super-man #16 ele conta uma aventura mental do Super-man chinês, ainda em treinamento para controlar seus poderes, na qual Kong encontra com Ching Lung, o vilão que aparece na capa da Action Comics #1. Além dele, vemos o detetive Slam Bradley com o alemão Erick von Holtzendorff e sua filha Sigrid (todos personagens dos criadores do Superman).

Captura de Tela 2018-07-10 às 15.57.25

Captura de Tela 2018-07-10 às 15.58.06.pngNa história, Ching Lung (que na verdade é o mestre de Kong disfarçado), mostra para o herói que os “monstros amarelos” que Slam Bradley está espancando, são na verdade chineses. As retículas na arte reforçam a conexão com a história de 1937 e revisitam o olhar estereotipado que os roteiristas tinham sobre os chineses. Fica claro que os poderes do novo Super-man fazem com que ele veja além dos rótulos.

Depois do numero 20 a série passa a se chamar New Super-man and the Justice League of China. O grupo de heróis encontra uma base de operações e passa a atuar de forma independente. O “S” no uniforme de Kong dá lugar ao Yin-yang do taoísmo. Aliás o controle dos poderes de Kong são baseados nos trigramas do I-Ching e no caminho que a energia vital (chi) percorre por esses trigramas (e suas correspondentes partes do corpo, segundo a medicina tradicional chinesa).

RCO003.jpg

A série foi cancelada no numero 24 (com a chegada do Bendis ao título principal do Homem de Aço, muitas coisas mudaram na DC), mas serviu como um exercício interessante para Gene Luen Yang. O roteirista está atualmente finalizando uma história do Superman (o Kal El / Clark Kent), que se passa em 1946 (arte abaixo), e narra o ponto de vista de dentro do Universo DC de uma história que foi originalmente feita para o rádio (já falamos dela aqui).

Captura de Tela 2018-07-10 às 17.29.20.png

 

Para encerrar, uma palestra de Gene Luen Yang falando sobre o potencial dos quadrinhos como ferramenta didática:

 

Sobre Picareta Psíquico

Uma ideia na cabeça e uma história em quadrinhos na mão.
Esse post foi publicado em Picareta Psíquico e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para A história da DC e o Super-man de Gene Luen Yang

  1. Quiof disse:

    Esbarrei no Superman do Gene Luen quando descobri o herói Green Turtle do Chu F. Hing e fiz um post sobre ele, Luen Yang fez uma graphic novel do herói ilustrada pelo Sonny Liew, que produziu A Arte de Charlie Chan Hock Chye, que a Pipoca & Nanquim publicou recentemente
    http://quadripop.blogspot.com/2015/09/the-green-turtle-o-primeiro-super-heroi.html

  2. Acho muito importante esse resgate de histórias antigas a fim de integrá-las de alguma forma à continuidade corrente. Infelizmente, muitos roteiristas (ou talvez sejam mais os editores mesmo) parecem não ter cerimônia nenhuma em simplesmente passar por cima de tudo o que havia ocorrido até então com determinado personagem.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s