A hora e a vez dos pequenos – Polvo Rosa Books

 

12186505_925630230863655_5790367436336952569_oBaseada no projeto da editora inglesa Nobrow Press, que publica livros ilustrados e histórias em quadrinhos de novos artistas no formato 17×23 cm, a coleção TENTÁCULOS da Polvo Rosa Books lançou recentemente seus 4 primeiros livros. Contando com a base de fãs de artistas independentes, Alexandre Sakai convidou alguns nomes para esse primeiro mix de títulos como Hiro Kawahara, Sandro Hojo, Samanta Flôor e Diogo Cesar, Vencys Lao e Welton Santos.

Com mais páginas que sua inspiração inglesa (lá são 22 e aqui são 32 páginas), o formato permite um valor de capa barato com papel e impressão de qualidade e espaço suficiente para os artistas (todos ilustradores) mostrarem suas ideias narrativas, técnicas de traço e colorização e personagens a muito tempo engavetados.

Aqui vai (sem muitos spoilers) minha percepção sobre esses 4 títulos:

wp-viveremos-juntosEsquadrão Sukiyaki e a Fuga do Porquinho (Sandro Hojo)

O nome é uma sacada (explicada em algum ponto da narrativa), a história é uma comédia de erros simples e a arte usa poucas cores e pouco fundo. O autor trabalha com criação de personagens e cartoon.  Talvez por isso use muitas páginas inteiras (para impacto) e imagens sempre muito centralizadas e equilibradas. O foco é o público infantil e os personagens (que o autor resgatou dos desenhos que fazia quando estava na escola) têm fôlego para uma continuação, lembrando muito um desenho animado (que funciona melhor na tela do que no papel).

ChanceChance (Samanta Flôor e Diogo Cesar) 

O traço é de quadrinho independente, meio cartunesco, mas seguindo todas as regras clássicas – como o painel base de 9 quadros por página, balões de pensamento e luz e sombra bem definidas sobre cores chapadas. A narrativa tem um toque de Friends (com amor platônico, sofá, desencontros amorosos), mas também cita de leve Doctor Who, Fausto, poesia medieval e mitologia. A leitura flui. Muito bom!


asAstromini (Vencys Lao e Welton Santos)

Tem a arte mais elaborada de toda a série, com um trabalho de colorização muito bonito que cria uma atmosfera de luz baixa e introspecção. A narrativa gráfica sem uso de palavras não flui tão bem e a sequência de imagens às vezes parece quebrada. É um exercício de estilo, com páginas inteiras, slapshpage e outros experimentalismos. Os autores trabalham com animação e exploram bastante os enquadramentos. Vale pelo virtuosismo.


maraMaravilhoso (Hiro Kawahara)

O autor é o cara que ilustra as lâminas temáticas da bandeja do McDonalds no Brasil. A história resgata um personagem que ele criou quando era adolescente e que merecia uma publicação própria. Parece uma aventura espacial da Heavy Metal (clássica revista norte americana de quadrinhos adultos) só que um traço mais inocente. Escatologia, boca suja, surrealismo, um mundo complexo bem apresentado ( único da série com o selo “aconselhável para adultos”) acaba com um gancho para a o próximo número. Bem divertido!

A cereja do bolo é o capricho da edição com ilustrações também na parte interna das capas e orelhas com o perfil dos autores, as informações sobre a série e a editora. Vida longa a editoras pequenas como a Polvo Rosa Books, que venham, mais títulos e novos autores, e viva o quadrinho nacional!

2015_11_11_0144

Anúncios

Sobre Picareta Psíquico

Uma ideia na cabeça e uma história em quadrinhos na mão.
Esse post foi publicado em Picareta Psíquico e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s