Homem de Ferro e as pontas soltas de “O Demônio na Garrafa”

Nas décadas de 60 e 70 e 80 o Homem Aranha, o Quarteto Fantástico e mais tarde os X-Men eram o primeiro escalão dos heróis da Marvel. Até o Hulk vendia mais que o Homem de Ferro. Depois dos Heróis Renascem (com todas aquelas splash pages) no fim da década de 90, é que o personagem começou a ser repensado e apareceram roteiros melhores. Os Vingadores de Brian Michael Bendis e o arco “Guerra Civil” puxaram o Latinha para o topo e por fim o renascimento do Robert Downey Jr. como ator no papel de Tony Stark coroou o personagem que hoje é um fenômeno de vendas de diferentes produtos licenciados.

Mas de meados dos anos 90 para trás muita coisa já tinha acontecido, algumas marcantes como os arcos o “O Demônio na Garrafa” ou a “Guerra das Armaduras”, e outras de causar vergonha alheia em qualquer leitor como “Vingadores – Crossing”. Com o reboot de Heróis Renascem muita coisa foi, digamos assim, esquecida, e por isso existem várias pontas soltas na cronologia do personagem. Uma das mais interessantes é o final do arco “O Demônio na Garrafa” que trás na capa o seguinte texto – PELA MANHÃ TONY STARK ESTARÁ SÓBRIO OU MORTO (Iron Man #182).

demon in a bottle 2

Nessa edição Tony Stark chega ao fundo do poço depois de um longo período de agravamento do alcoolismo. Já havia abandonado a armadura (que estava sob os cuidados de seu amigo James Rhodes) e perdido sua empresa para o Monge de Ferro (Obadiah Stane). Entre considerações sobre a validade de sua vida e doses cavalares de álcool, Tony reencontra sua companheira de copo Gretl Anders vagando pelas ruas cobertas de neve de Nova York. Gretl está grávida, começando o trabalho de parto, e os dois se escondem da neve num beco onde ela, amparada por um Tony Stark bêbado, dá a luz a um menino e na sequência morre de frio. No dia seguinte policiais encontram Tony e o menino ainda vivos (Stark salva o menino com o calor de seu corpo).

No hospital Tony conta para Rhodes que essa experiência fez com que ele pensasse no valor da vida e decidisse parar de beber e recomeçar a empresa. Bastante edificante! Esse arco é um dos mais influentes na cronologia do herói por mostrar com alguma profundidade o alcoolismo mesmo que tratado de forma pouco realista (isso foi publicado originalmente na primeira metade dos anos 80 antes do choque de realidade que marcou os quadrinhos dessa década).

Mas a ponta solta dessa história é o filho de Gretl. Tony salva a criança, que havia ficado órfã. Ele disse que amava Gretl em edições anteriores a essa e queria levar a moça para sua mansão (que ele já não mais possuía), e ainda fica insinuado que o pai da criança pode ser Stark. Mesmo assim nunca mais se ouviu falar nesse bebê. Tony se reergue e esse episódio é superado. 

Tenho certeza que algum dia vamos ver o filho perdido de Tony Stark em alguma história, afinal pontas soltas servem para isso. Talvez no cinema daqui 30 anos, quando Robert Downey Jr. voltar uma última vez ao personagem.

moebius

Anúncios

Sobre Picareta Psíquico

Uma ideia na cabeça e uma história em quadrinhos na mão.
Esse post foi publicado em Picareta Psíquico e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Homem de Ferro e as pontas soltas de “O Demônio na Garrafa”

  1. Pingback: Extremis | Quadrinheiros

  2. Pingback: STARK E O DILEMA DE NOBEL (ou de Santos Dumont, se você faz questão de ser nacionalista) | Quadrinheiros

  3. Pingback: Vingadores – 5 momentos que você não verá no cimema | Quadrinheiros

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s