O que o Superman e a KKK têm em comum?

superman contra a kkkSobre a origem fascista dos trajes de super-heróis.

O traje do super-herói é tão importante que Peter Coogan em seu Super Hero – The Secret Origin Of a Genre o elenca como uma das convenções que define tanto o personagem quanto o gênero, elemento central que da própria identidade do herói.

Coogan chama atenção para a importância das cores e do design dos uniformes. Como modelo, aponta o traje do Superman, estampado na capa de Action Comics #1 (1938), emblemático ao definir a identidade  do herói e sua influência a ponto de todos os super-heróis que vieram depois (e muitos que surgiram antes) adotarem trajes que também marcariam de maneira indelével suas identidades.

action comics 1

Um elemento de extrema importância no traje do Superman é o icônico “S” em seu peito, que mais tarde seria identificado como o escudo da casa de El, da qual descende o Superman, significando “esperança”.

Pois bem, de acordo com Chris Gavaler em Super-Hero Comics, os primeiros personagens a apresentar um traje definidor de sua identidade com um símbolo no peito foram os Knight Hawks do livro The Clansman: A Historical Romance of the Ku Klux Klan (1905), de Thomas Dixon, segundo volume de uma trilogia composta por The Leopard’s Spots (1902) e The Traitor (1907), conhecida como The Ku Klux Klan Triology. Ali a KKK é apresentada como o grupo de heróis frente à ex-escravizados e membros da União (que lutaram contra os estados confederados do Sul) retratados como vilões.

kkk por thomas dixon

Ilustração contida na primeira edição do livro.

O filme de D. W. Griffith, The Birth of a Nation (1915) é uma adaptação desse segundo livro. Os livros de Dixon e também o filme de Griffith, marco do cinema americano, faziam muito sucesso à época e, pode-se dizer, compunham o imaginário heroico dos Estados Unidos no período.

Embora Gavaler ressalte que já em 1949 a ligação direta entre os super-heróis e essa origem fascista (principalmente por conta da participação dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial) já estivesse completamente apagada, inclusive com o Superman chegando até a lutar contra a Klan em seu programa de rádio (e também recentemente), é importante relembrar esse elo entre as duas criações.

Action_Comics_044 superman contra nazistas

Data da capa: janeiro de 1942

Afinal, como recentemente mostrado no episódio 4 de Falcão e o Soltado Invernal pelas palavras do Barão Zemo: “O desejo de tornar-se super-humano não pode ser separado de ideais supremacistas”.

Ou pode?

É também oportuno trazer à tona Susan Sontag, relembrada em um texto recente pelo Velho Quadrinheiro:

A SS [organização paramilitar nazista] foi planejada como uma comunidade militar de elite que não era apenas supremamente violenta, mas também supremamente bela.  […] Os uniformes da SS eram elegantes, bem cortados, com um toque (porém não excessivo) de excentricidade.

Ainda que seja possível argumentar que no caso do traje da Klan trate-se mais  de um uniforme, isto é, de algo que define a identidade do grupo e não do indivíduo, e menos de um traje, como é o caso dos super-heróis (ainda que com exceções, como os trajes de alguns super-grupos, como algumas fases dos X-Men ou mesmo na Tropa dos Lanternas Verdes)…

Supremamente violentos, supremamente belos

O mesmo não poderia ser dito dos super-heróis e seus trajes?

alex ross dc

Sobre Nerdbully

AKA Bruno Andreotti; Historiador e Mestre do Zen Nerdismo
Esse post foi publicado em Nerdbully e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s