A Revolução dos Bichos impressionista de Odyr Bernardi

bichos 1O clássico de George Orwell pelas mãos de Odyr Bernardi.

O impressionismo é um movimento da pintura francesa da segunda metade do século XIX que rompeu com as regras da pintura acadêmica. Os artistas passaram a retratar cenas da cidade, do campo e da boemia levando seus cavaletes para fora de seus ateliês. Os críticos rejeitaram as telas desses artistas dizendo que eles apenas queriam impressionar o público, com suas pinceladas soltas, seu desrespeito pelas formas e seus temas vulgares. Os artistas se apropriaram do rótulo negativo e mudaram tudo.

Mas essa mudança brusca na linguagem pictórica não foi fruto apenas da rebeldia de alguns. A invenção da fotografia (e logo depois do cinema) tirou da pintura a função de retratar a realidade. Além disso o Iluminismo e a Revolução Francesa tinham destronado tanto a nobreza quanto a Igreja do centro do poder (e portanto também do topo da lista de temas dos pintores). A arte estava em crise e precisava se reinventar.

bichos 3

A página de abertura da Revolução dos Bichos ao lado de uma paisagem do impressionista francês Gustave Caillebotte (1885)

O mesmo acontecia na Rússia dos czares no final do século XIX. A divisão social entre nobres e servos vinha se tensionando, especialmente com o alto preço pago (em vidas e em condições materiais de sobrevivência) pela vitória da Rússia sobre o exército de Napoleão. As ideias dos anarquistas, socialistas utópicos e marxistas, que agitaram Paris, e que também chegaram à São Petesburgo e Moscou, aumentavam a insatisfação. A Rússia estava em crise e precisava de uma revolução.

O livro A Revolução dos Bichos, escrito por George Orwell em 1945 (pouco antes do final da II Guerra Mundial) é uma fábula que funciona como metáfora para a revolução bolchevique que implantou um comunismo na Rússia e seus desdobramentos. A Granja do Solar é o cenário dessa revolução proletária, que começa romântica, igualitária e fraterna, e vai ficando cada vez mais sombria, autoritária e violenta. A genialidade do autor é mostrar o passo a passo da receita do totalitarismo (que funciona para qualquer ideologia política). Um inimigo externo, um inimigo interno, o incentivo a que um cidadão delate seu vizinho, a punição rigorosa para aqueles que se opõe ao regime (mesmo sem provas, já que basta a delação do vizinho ou a convicção do juiz). E o tempero especial – um mar de notícias falsas para espalhar o medo, controlar a opinião pública e reescrever a História.

O gaúcho Odyr Bernardi assina a adaptação do texto de Orwell para essa edição da Quadrinhos na Cia (o selo de quadrinhos da Companhia das Letras) e escolheu a revolução pictórica do impressionismo para ilustrar a revolução social e política mais emblemática e influente do século XX. Na pintura, a luz é tudo, e para os impressionistas as diferenças na iluminação de uma cena revelavam cores, formas e humores que iam muito além dos objetos retratados na tela (considerem que outra novidade daquele final de século XIX era a luz elétrica nas ruas das cidades, nos bares, etc).

Bichos2

Da descrença sarcástica ao alarmismo desumanizante em uma mudança de luz na cena.

É sob uma nova luz que Orwell olha para utópica revolução comunista russa e encontra nela a distopia do totalitarismo. O mesmo autor olha para o nazismo (que se contrapunha e combatia o comunismo) e vê alí o controle das massas, a luta insana pelo poder e o controle de tudo, a objetificação do outro.

A Revolução dos Bichos é texto mais do que necessário em tempos de tanta desinformação e polarização ideológica, uma adaptação que vai na essência da obra de Orwell com uma arte cheia de significação e força.  Recomendo!

Sobre Picareta Psíquico

Uma ideia na cabeça e uma história em quadrinhos na mão.
Esse post foi publicado em Picareta Psíquico e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s