Das histórias que não se deve esquecer: Superman – As Quatro Estações

A verdadeira natureza do Último Filho de Krypton por Jeph Loeb e Tim Sale.

O Superman é capaz de voar, entornar vigas de aço, ser mais rápido que uma bala e mudar o curso de rios, com a responsabilidade de proteger o máximo de pessoas que conseguir, mas em Superman – As Quatro Estações vemos mais sobre a pessoa por debaixo do uniforme, oriunda da pequena cidade de Smallville criada por um casal humilde da fazenda. Conhecemos mais sobre o garoto Clark Kent.

Superman – As Quatro Estações aborda um lado mais humano do Super. A HQ escrita por Jeph Loeb e desenhada por Tim Sale em 1998 (ambos parceiros em Batman: Longo Dia das Bruxas e Vitória Sombria) conta a história do Superman a partir de sua adolescência até o começo de sua fase adulta quando se torna repórter do Planeta Diário em Metrópolis. O quadrinho é divido em quatro edições, cada uma faz alusão a uma estação do ano e é narrado por algum personagem que teve contato com Superman.

A primeira edição chama-se Primavera, onde, a partir da visão de Jonathan (pai adotivo de Clark)  é contada a adolescência do Homem de Aço, o descobrimento de novos poderes e questionamentos que o filho tinha em relação ao mundo, ao futuro e a ele mesmo. Na segunda edição chamada Verão temos a repórter Lois Lane falando sobre seu companheiro de trabalho Clark Kent e também sobre o surgimento do Superman em Metrópolis, além de vermos as diversas atuações do Superman na cidade grande, resolvendo vários problemas.

A terceira edição que se chama Outono mostra o Homem de Aço na visão de Lex Luthor, como um ser que precisa ser controlado e que precisa levar uma lição. Lex vive pensando que Metrópolis tem uma eterna dívida de gratidão com ele, como sendo o principal responsável por seu desenvolvimento. Na última edição intitulada Inverno vemos  o Super voltando pra casa, aproveitando suas férias. Clark Kent se encontra à deriva em meio a grandeza do mundo e da natureza humana, e, ao lado dos pais e do lar, tenta buscar refúgio e segurança para se encontrar enquanto precisa salvar vidas de um terrível desastre natural que assola a sua cidade.

Clark indo de férias em Smallville

Há mais de 70 anos estamos acostumados a ver em diversos meios de mídia o grandioso Super realizando os seus mais ousados feitos, lutando contra os mais absurdos inimigos e resolvendo problemas que nos deixaram desesperados, lembrando que o lendário Homem de Aço já tentou acabar com a fome no mundo por um dia… mas em Superman – As Quatro Estações vemos um Super diferente, como um ser que tem diversas dúvidas sobre quem ele verdadeiramente é, um jovem tímido do interior que tem seus medos ao encarar a cidade grande, assim como nós. Em As Quatro Estações é abordado muito do lado humano do homem que é considerado Super. Clark Kent por mais  o poderoso que seja como Superman, também passa pelos mesmos dilemas que nós.

Lois Lane sobre  Superman

A história presta uma verdadeira homenagem ao Superman e ao seu legado, é considerada como uma das histórias mais clássicas do personagem. Muito da personalidade de Clark Kent encontrada nessa história está presente também no Clark Kent de Grandes Astros Superman de Grant Morrison e Frank Quitely,  compromissado com a sociedade e a justiça, um ser afetuoso, que vê o melhor nas pessoas e enxerga a esperança, além também de ter servido de inspiração ao seriado Smallville (Loeb chegou a roteirizar alguns episódios e ser produtor da série).

A HQ mostra de maneira magnífica os questionamentos do Super em relação ao mundo a sua volta e às pessoas mais próximas, entende-se melhor a responsabilidade que ser quem ele é, tanto ao impedir grandes desastres, quanto ao aconselhar uma criança. Nessa história vemos a essência de Clark Kent e a sua pureza que tanto nos surpreende nos dias de hoje. A história não fala do ser que é capaz de impor sua força aos outros, de ditar regras, ela fala das responsabilidades assumidas por um jovem que decide desde muito cedo a usar seus fantásticos poderes para ajudar pessoas, um alienígena… um ser de outro planeta que busca muitas vezes ser um comum e consegue ser mais humano do que nós.

 

Anúncios

Sobre Goes Murdock

Teve suas faculdades psíquicas ampliadas ao entrar em contato com as Luzes Captológicas. Nos bares de São Paulo, entre um vinho e outro, não se cansa de dizer aos amigos o poder transformador dos quadrinhos. Ler e escrever é uma necessidade diária assim como comer, e mesmo rodeado de cardápios culturais sente fome de conhecimento.
Esse post foi publicado em Goes Murdock e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s