Um jogo inspirado em Escher

Conheça a relação do jogo Monument Valley e a obra e M. C. Escher.

Monument Valley é um jogo feito para mobile, que tem como inspiração as obras do artista Maurits Cornelis Escher (1898-1972). Este artista gráfico nasceu na Holanda, começou o curso de arquitetura, mas não terminou porque ficou encantado pelas artes gráficas da xilogravura e litografia. Escher foi um grande desenhista que procurava retratar a realidade de forma mais perfeita possível, desenhando insetos, plantas, paisagens e faces humanas. Por observar os objetos detalhadamente e com um olhar aguçado, percebeu as dimensões que estes objetos tinham em um único ponto de vista. Por este motivo desenvolveu sua arte através do seu fascínio pela perspectiva.

Mesmo não sendo matemático, Escher conheceu mestres da área como George Pólva, Roger Penrose, Harold Coxeter, Friedrich Haag, com quem aprendeu habilidades de criar suas obras de arte com a simetria, formas geométricas, mosaicos, perspectiva e a percepção visual. Nas obras, ele brinca com esses elementos da matemática e da fantasia, convidando os expectadores a imergirem nos universos que criou.

Pra quem não conhece, o jogo Monument Valley apresenta o universo de M.C. Escher por meio de Ida, uma personagem que não entende porque está naquele mundo e nem o que deve fazer, mas ao passar por alguns capítulos/fases, ela encontra um fantasma que revela quem ela é e que aquele é um mundo em ruínas. O caminho que Ida deve percorrer requer uma percepção de raciocínio para mover as plataformas e abrir novos caminhos para ela passar pelas portas. Não existe uma derrota para Ida, ela não morre, mas sem passar pelos obstáculos, ou seja, as plataformas móveis, ela ficará presa naquele mundo. Ida é apresentada pela cor branca e a forma geométrica de cone, tanto seu vestido quanto seu chapéu e, os pássaros que obstruem seu caminho são a forma inversa dela, seu negativo, são pretos e também cônicos, mas os bicos representariam o chapéu de Ida. Estes pássaros também parecem ter sido inspirados nos pássaros de M.C Escher.

Estes pássaros não atacam a personagem, apenas a impedem de seguir o caminho, fazendo com que Ida/jogador raciocine como passar por eles, movendo as plataformas quando possível. No decorrer do jogo, quando parece não haver mais possibilidades de Ida seguir em frente, é apresentado para ela um totem, um personagem que a acompanha e ajuda durante as demais fases. É interessante perceber que aquele mundo está em ruínas e que seu companheiro é um totem, um objeto que existe desde a antiguidade como forma de trazer conforto e proteção a uma cultura.

Este jogo foi desenvolvido pela empresa independente de games inglesa, USTWO, que construiu o universo de Ida com uma beleza visual encantadora, pois a cada mudança de fase sutilmente há uma transição de cores pastéis para um universo sombrio e um pouco mais fechado de Ida. Não é um jogo sufocante e assustador, e sim, uma maneira sutil e bonita de saber quem você é (Ida), e assim como M.C. Escher, de viver e desvendar o seu mundo da fantasia.

Sobre Mochi

Atingiu o estado de Olhos Grandes nas ilhas do Oriente Silencioso.
Esse post foi publicado em Mochi e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s