AMOR DE PERDIÇÃO (ou “Os 10 Grandes Love Losers dos Quadrinhos”)

Hoje é Dia dos Namorados, também conhecido pela maioria dos nerds como o Dia em que Falar de Orgulho Nerd Não Faz Sentido Algum. (Mas dizem que os nerds da modinha estão mudando esse paradigma também — aonde isso vai parar?!)

Para a infelicidade quase geral do nerditariado brasileiro, somos lembrados disso duas vezes por ano. Isso acontece, caso você não saiba, porque o mundo todo comemora a data em fevereiro e só nós (não exatamente “nós” — é força de expressão —, você entendeu muito bem o que quero dizer) comemoramos hoje. (E você achando que as novas tomadas são o maior problema de desajuste internacional que você enfrenta por ser brasileiro…)
Se isso ainda não fosse suficiente, sua timeline hoje está lotada de imagens, recadinhos e comentários (nenhum deles pra você, óbvio) sobre como é bom amar e ser amado, aquela coisa toda que faz você desejar ardentemente um cubo cósmico, ou a Manopla do Infinito, ou uma modelo gostosona de lingerie como a Mary Jane louca por você. (O cubo cósmico é mais fácil).
E, como desgraça pouca é bobagem, a mídia especializada em nerdices hoje solta artigos sobre casais que demoraram pra assumir o relacionamento, casais improváveis que deram certo, casais que poderiam dar certo se vivessem no mesmo universo, essas coisas que só o gibi proporciona.
Para participar deste dia tão especial, aqui vai uma lista de personagens muito bacanas (alguns nem tanto), de vários universos, unidos por uma coisa: são todos losers. Mais do que isso, são megalosers! Muito piores do que você, que está sozinho em casa lendo isto porque não tem uma namorada pra dizer “sai desse computador e vem aqui!”. (Eu tenho namorada e, por isso, deixei o post programado).

Menções Honrosas

Charlie Brown: É tão tímido que nem sabe o nome da garotinha ruiva por quem é perdidamente apaixonado. No Dia dos Namorados (o deles, não o nosso), até o cachorro dele ganha um monte de cartões! E ele, nem um telefonema por engano. Numa animação, considerada apócrifa pelos fãs mais fervorosos, deu um beijo no rosto da rainha do baile antes de dançar com ela, mas o momento foi tão chocante que sua memória simplesmente apagou. Por causa dele, milhares de meninos cresceram admiradores de garotinhas ruivas. Eu inclusive.

Bridget McBridge (Brigite, em português): Apaixonada pelo pato mais rico do mundo, já perdeu a conta de quantos planos de levá-lo ao altar fracassaram. Em um deles, chegou ao pé do altar, mas o pão-duro conseguiu atrasar a cerimônia por tempo suficiente para conseguir a posse de um terreno para a construção de um shopping center. Foi o “não” mais enrolado da história das cerimônias de casamento dos quadrinhos.

Astronauta: Num dos raríssimos casos de continuidade do universo mauriciano, o herói voltou pra casa para descobrir que Ritinha tinha desistido de esperar sua volta e se casado com um ex-namorado. Depois disso, ele já se apaixonou por uma mulher casada, por uma andróide, se encrencou em blind dates e quase se casou à força por violar os costumes de outros planetas. Teve uma chance de voltar no tempo, aposentar a nave e se casar com Ritinha, mas abandonou essa realidade alternativa para salvar a Terra da destruição pelo impacto de um meteoro. Mais recentemente, viveu um amor bandido com a pirata espacial Cabeleira Negra. Há rumores de que ele passa os dias de folga como visitante no presídio espacial.

Obelix: Tem uma quedinha pela curvilínea esposa de Veteranix, que, apesar do que dizem as más línguas, só tem olhos para o velhote. Ingênuo, volta e meia aparece alguma moça querendo se aproveitar de sua bondade e força. Em certa ocasião, chegou a se alistar na legião romana para trazer de volta o noivo da bela Falbalá, alistado à força. Justiça seja feita, a moça jamais sonhou em pedir isso. Ele fez isso simplesmente porque não conseguia ver a moça triste. E levou o amigo Asterix junto. Mas ganhou um beijinho no rosto como recompensa.

Agora é pra valer!!!

10. Coisa: Para um cara com pele de pedra e pavio curto que tem que conviver com a felicidade dos amigos visualmente normais, sua vida amorosa não é tão complicada assim. E parte da culpa é dele mesmo, afinal, ninguém mandou deixar a namorada na Terra enquanto se aventurava (e conhecia outras garotas, aliás, uma em particular) pelo mundo criado por Beyonder para as Guerras Secretas. Se ela se engraçou com o melhor amigo dele, não é exatamente culpa dela (e também não era exatamente ela). O namoro com Sharon Ventura também não deu muito certo, basicamente por incompatibilidade de mutação, já que ela era de carne quando ele era de pedra e vice-versa (lembram de uma águia e um lobo?). E a última namorada, a professorinha Debbie Green, disse “sim”, mas o casório furou no altar. E quem deu pra trás foi ele. Merece.

9. Demolidor: Elektra sumiu por anos depois da morte do pai e, quando voltou, não só estava do outro lado da lei como mais de uma vez tentou matar o ex. Heather Glenn nunca se entendeu com ele, fosse por causa do pai, por causa da empresa, por causa da carreira paralela do namorado, mas se suicidou quando recebeu um bilhete falso, plantado pela Viúva Negra (outra ex do herói), terminando a relação. Outro caso complicado foi Mary Tyfoid, assassina e amante do Rei. Mas ninguém supera Karen Page, que vendeu a identidade secreta do, na época, ex-namorado, em troca de uma dose. Isso transformou a vida do herói num verdadeiro inferno, mas rendeu uma de suas melhores histórias ever. A moça até se redimiu, mas morreu assassinada, dando seus últimos suspiros nos braços do diabo. É nisso que dá ficar compartilhando a identidade secreta com a namorada!

8. Elektron: O problema de deixar sua namorada ou esposa saber que você é um super-herói é que elas nem sempre agüentam a pressão (talvez Ben Grimm estivesse certo, afinal). Jean Loring traiu o marido por não conseguir dividi-lo com a ciência e a Liga da Justiça. Depois, para tentar reconquistá-lo, colocou em prática um plano maluco que levou à morte da esposa do Homem-Elástico e do pai de Tim Drake e desestabilizou toda a comunidade super-heróica (e um bom número de super-vilões). Ray Palmer é um loser exemplar, que não só conseguiu fazer naufragar um relacionamento de anos, mas também quase destruiu a Liga no processo.

7. Wolverine: Rose, seu primeiro amor, foi assassinada no Canadá. Depois disso, quase nada do que ele se lembra é confiável, culpa de editores e retcons imbecis sucessivas reprogramações mentais e outros experimentos científicos ao longo do projeto Arma X, inclusive a relação com Raposa Prateada. Flertou com Jean Grey, que quase cedeu algumas vezes, mas que preferiu ficar com o namorado certinho. Quase se casou com Mariko Yashida, mas foi rejeitado duas vezes, uma porque ela foi manipulada pelo Mestre Mental e a outra porque ela não se sentia merecedora dele. E ainda foi forçado a matar a amada num gesto de clemência, para abreviar o sofrimento provocado por envenenamento.


6. Thor: O clássico da mocinha que ama o herói, mas não seu alter-ego. Quando ele finalmente consegue se revelar à moça, ela tem sua vida manipulada e a memória apagada pelo sogro relutante. Depois de muitas reviravoltas, ela se lembra dele e dos sentimentos, é salva de novo por ele e, mesmo assim, se casa com outro. Tudo bem, ainda resta a antiga namorada, asgardiana como ele. Só que ela se manda para o espaço com um alienígena. Grandes sagas vão e vem, Sif volta, o namoro recomeça e — surpresa!!! — outra grande saga, a moça morre, ressuscita e, claro, não tem a menor idéia de quem é o cara. Ah! Fora o tempo em que as duas namoradas dividiram o mesmo corpo! Imagina a dificuldade na hora de comprar presente!

5. Homem-Aranha: Nunca deu certo com menina nenhuma no colégio ou na faculdade; foi obrigado a prender a amiga-colorida mutante por sabotagem corporativa e destruição de patrimônio; foi chutado por Betty Brant por ser próximo demais ao responsável (ele mesmo — injustiça da moça, mas fazer o quê?) pela morte do irmão dela; foi responsável pela morte de Gwen Stacy ao ter sua identidade secreta descoberta; a criminosa (depois regenerada) Felicia Hardy só queria saber do herói e achava Peter Parker um bostinha; entrou em parafuso quando encontrou um clone da namorada morta; viveu anos de felicidade (e realizou o sonho de todos os nerds do mundo) ao se casar com Mary Jane, que dispensa descrições, mas teve essa parte da vida apagada por uma grande cagada editorial distorção espaço-temporal de origem mística. Quando o próprio diabo se mexe para apagar seu casamento da existência…

4. Surfista Prateado: Virou arauto de Galactus para salvar seu planeta (e a amada, claro). Quando consegue voltar ao planeta, sua ex é a imperatriz e não pode reatar o relacionamento. Mais tarde, ele descobre que seu planeta tinha sido destruído e que Galactus criara uma cópia, inclusive de seus habitantes, para que ele não se sentisse só. Entenderam isso? O cara conseguiu levar um chute do backup da namorada!

3. Monstro do Pântano: O primeiro (em termos editoriais, não na continuidade) virou um monstro, mas conseguiu salvar a esposa. Mas como ela não o reconheceu, ele teve que passar o resto de seus dias sozinho no pântano. O segundo tentou de tudo para voltar a ser humano e poder voltar para os braços da esposa. Até descobrir que na verdade ele é uma planta que pensa que um dia foi humano.

2. Vampira: Ela é de parar a avenida, mas seu poder manda qualquer um que encostar nela pra UTI. Na única vez em que isso não aconteceu, estava sem poderes e foi estuprada por um pelotão de soldados genoshanos.

1

John Constantine: Em poucas palavras: quase todas as pessoas que se relacionam com ele são mortas. E, basicamente, o motivo disso é que ele conhece essas pessoas. Precisa dizer mais?!

É claro que, como qualquer lista, muita gente fica de fora. E meu universo de conhecimento não é tão vasto quanto deveria para produzir um post desse tipo. Mas o importante é que eu me diverti e que lancei a bola pra vocês. Então, mandem aí, sua lista com os maiores losers da vida amorosa dos quadrinhos!
Anúncios

Sobre Quotista

Filipe Makoto Yamakami é historiador, professor, músico amador, twitólatra, monicólatra, etc. E realmente precisa de um emprego que lhe permita pagar as contas. @makotoyamakami
Esse post foi publicado em Quotista e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para AMOR DE PERDIÇÃO (ou “Os 10 Grandes Love Losers dos Quadrinhos”)

  1. Velho Quadrinheiro disse:

    Tendo a discordar no caso do Wolverine.
    Olha o número de pegações dele no fluxograma

  2. Pingback: ENTRE O OLIMPO E O PROSTÍBULO: História em Quadrinhos e Estereótipos Femininos | Quadrinheiros

  3. Pingback: ALÉM DO LIMOEIRO: O novo multiverso mauriciano | Quadrinheiros

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s