O Cão que Guarda as Estrelas

Um mangá emotivo que deixa o leitor querer virar as páginas até o final.

Publicado no Brasil pela JBC em 2014 o mangá gira em torno de um cachorro chamado Happy. Ele quem narra todo o mangá. Logo no início, nos deparamos com uma cena nada agradável: policiais encontrando um carro abandonado e tomado pelo mato, além de dois corpos, o do papai (dono do Happy) e Happy. Saber de antemão como terminará a história não nos deixa frustrados, pois a narrativa em si, no decorrer do mangá, é mais relevante.

Captura de Tela (48)

O cão que guarda as estrelas – Takashi Murakami

Happy, o cão abandonado que se insere numa família e vivencia o desenvolvimento deles com o passar do tempo, tem um laço de amizade com o pai da família, chamado no mangá de papai. No início o leitor pode desconfiar que a amizade entre os dois não duraria, pois, Happy, ao ver papai, logo o morde na face e, toda vez que eles saiam para caminhar, o cão parava para fazer xixi o tempo todo, como se fosse uma provocação, porém papai não se irrita com isso.

O mangá nos absorve numa relação profunda de amizade entre o homem e seu melhor amigo, o cão. Percebemos que, nas dificuldades pessoais do personagem papai, ele não abandona Happy e o mesmo acontece inversamente, Happy não o deixa sozinho.

Ainda nesse mangá encontramos a segunda parte, mas parece não ter uma ligação direta com a primeira. Podemos perceber que alguns personagens do capítulo anterior também aparecem neste, assim como o carro abandonado do papai. São memórias de uma triste história lembradas por alguém que também teve um sentimento de afeto e perda. Novamente a relação de amor e amizade entre homem e cão também estão presentes, o que deixa o mangá completo para que o leitor amante de animais fique mais emotivo.

Captura de Tela (50)

O cão que guarda as estrelas –  Takashi Murakami

Takashi Murakami, autor da obra, apresenta neste mangá não apenas uma história repleta de emoções, amor, amizade, mas também uma reflexão sobre o respeito para com o outro, indiferentemente de sua espécie. Os traços que compõem o mangá são expressivos, principalmente quando vemos o envelhecimento dos personagens. Suas expressões são mais apáticas mas contrastam com a expressividade das linhas espessas e escuras da tinta.

Este mangá fez sucesso no Japão e Estados Unidos, conquistando categorias um pouco curiosas como Livro para Chorar do Da Vinci, Book of the Year (2009); 4º lugar no Kono Manga Ga Sugoi! (2009); 5º Lugar no The Best Manga, Kono Manga Wo Yome! (2012); o Great Graphic Novels for Teens (2013) da American Library Association; e menção honrosa na categoria “manga” no 12º Bunka-Chou Media Geijutsu-sai; dentre outros prêmios.

frases-1024x1009

O cão que guarda as estrelas – Takashi Murakami

O mangá fez tanto sucesso que gerou uma continuação (O Outro Cão que Guarda as Estrelas, também lançado no Brasil pela JBC) e em 2011 essa obra saiu das histórias em quadrinhos e foi para as telas de cinema (o trailer você pode ver abaixo). Tomoyuki Takimoto se encarregou de dirigir o longa-metragem de 128 minutos.

 

Histórias que envolvem animas costumam ser emocionantes, mas em O cão que guia as estrelas mostra o ponto de vista do cão, afinal, ele quem está narrando a história.

Sobre Mochi

Atingiu o estado de Olhos Grandes nas ilhas do Oriente Silencioso.
Esse post foi publicado em Mochi e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s