O Papai Noel da Marvel e da DC

Nos arquivos da duas editoras encontramos o Papai Noel como personagem, com habilidades e aparições listadas.

São recorrentes as publicações especiais que contam histórias sobre as desventuras dos super-heróis durante os preparativos para as festas de final de ano. Aqui no Brasil não são todas as que chegam essas edições especiais porque o atraso entre o que é lançado lá e aqui faz com que o tema perca o sentido. De qualquer forma nessas publicações um dos personagens recorrentes é o Papai Noel, e por isso as duas editoras tem uma história de origem, uma descrição de habilidades e uma lista de inimigos e aliados para o Bom Velhinho.

Na Marvel a explicação para o existência do Papai Noel é a crença que o povo do planeta Terra tem em três diferentes narrativas. A primeira é a de São Nicolau que nasceu em Patara, na Turquia, no século 4 d.c. A lenda conta que ele ajudava as pessoas de forma anônima, descendo presentes pelas chaminés das casas no meio da noite. Depois da sua morte a data de falecimento dele passou a ser celebrada como um dia dedicado a  caridade e mais tarde foi associado ao nascimento de Jesus.

marvelholidayspecial1991

A segunda é uma história do deus nórdico Odin. Numa noite de tempestade a esposa de um pescador pede ao pai dos deuses para que seu marido volte à salvo para casa para a festa de inverno. Odin manda seu filho Thor destruir o asteroide de um troll, iluminando assim o céu que serve de guia para o pescador. Ao chegar à sua vila o casal reunido vê um homem desconhecido (Odin) vestido em um pesado casaco, carregando um grande saco cheio de comidas e bebidas. Ele deixa os presentes para abastecer a festa e vai embora em seu trenó puxado por dois carneiros voadores.

A terceira história é uma tradição medieval bretã. Um ancião da tribo se vestia com peles e encarnava o personagem Old Winter, que seguia de casa em casa distribuindo comidas e bebidas. Quem recepcionasse bem o personagem teria um inverno tranquilo. A crença coletiva nessas três histórias gerou a manifestação física de um ser que encarna o espírito da caridade, da hospitalidade e da festividade – Papai Noel.

thumbnail_04-kerstman-she-hulkNas páginas das edições especiais o bom velhinho já foi sequestrado por Hitler e resgatado pelo Capitão América, já ajudou o Homem-Aranha a parar um assaltante vestido de Papai Noel, e já convenceu o próprio Doutor Destino a entregar os presentes na noite de Natal em seu lugar. Uma das histórias mais memoráveis é quando o Cérebro (detector de mutantes do X-Men) registra o mutante mais poderoso do mundo na noite de Natal. Nas páginas da revista da Mulher-Hulk (na fase escrita e desenhada por John Byrne), o detetive “Nick St. Christopher” usa seus poderes para saber quem foi ou não um “bom menino”, e ajuda a Jennifer Walters numa investigação.

Na DC temos uma narrativa mais, digamos assim, punk rock. O mago John Constantine (em Hellblazer #247) recolhe a ossada de São Nicolau que está na Basílica de San Nicola, na cidade de Bari na Itália (os ossos foram transportados da Turquia para a Itália no século 11 quando os Sarracenos invadiram a Turquia). Constantine mói os ossos do santo, convence a alfandega na Inglaterra que o pó é um fertilizante, faz seu ritual e usa o resto do pó como cocaína – um Natal branco afinal!

ConstantineLobo.jpg

Ainda dentro dessas versões sombrias uma história do Lobo é marcante. O Coelho da Páscoa contrata o mercenário para matar o Papai Noel. Nessa versão o “bom velhinho” é um ditador que escraviza os elfos no Polo Norte. A luta entre os dois é sangrenta e por fim o Lobo acaba decapitando o Papai Noel. Coisa leve! Em outra história Santa Klaus é um assassino que se veste de Papai Noel e aterroriza Gotham City.

DC_Comics_Presents_67Mas também não faltam histórias nas quais os heróis ajudam o Papai Noel a entregar os brinquedos. Numa delas o Superman sonha com a fábrica de brinquedos no Polo Norte e ao acordar encontra um brinquedo kryptoniano embrulhado para presente aos lado da sua cama.

Seja na Marvel ou na DC, ainda que existam versões sombrias, o espírito do Natal que engloba valores de comunhão, hospitalidade e fraternidade entre os habitantes do planeta Terra (e os  alienígenas que adotaram esse planeta como seu lar), são a base das narrativas que  invocam a figura do Papai Noel. E é por causa desse valores e desse espírito que desejamos a todos vocês, nosso leitores, um feliz Natal e um Ano Novo cheio de realizações e alegrias. Boas festas!

 

 

Sobre Picareta Psíquico

Uma ideia na cabeça e uma história em quadrinhos na mão.
Esse post foi publicado em Picareta Psíquico e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s