A expressividade de Erika Kobayashi

fromerika

A arte expressiva incomum no mangá!

Recentemente li dois mangás da artista Erika Kobayashi e logo fiquei encantada com os traços dela. Não sou fluente em japonês, mas pude ver claramente que sua história estava relacionada com o universo feminino. Não é um feminino apenas romântico, meigo, delicado e encantador, mas também não é como os shônen mangá com tema de terror, sangue, violência e sexo. São histórias de um cotidiano por vezes fantasioso, triste e alegre, como nós vivemos!

7301408128_eecc771dfa_b

Nascida em Tóquio em 1978 Erika Kobayashi formou-se em Estudos da Informação da Universidade de Tóquio, filha do psiquiatra Tsukasa Kobayashi. Estreou em 2001 como escritora com o conto Nebâ Sôpurando (Never Soapland*). Desde então, Erika continuou não só na literatura, mas também nos mangás. Como artista fez residência em instituições no Canadá, Estónia e França. Na literatura, destaca-se sua novela Madamu Kyuri to chôshoku (Café da manhã com Madame Curie), que, abordando o tema da radioatividade, resgata o desastre ocorrido em Fukushima no dia 11 de março de 2011. Esta obra foi indicada tanto para o Prêmio Yukio Mishima** quanto para o Prêmio Akutagawa*** e recebeu grande repercussão no Japão. Seus outros títulos incluem Hikari no kodomo (Criança luminosa), o Madamu Kyuri to chôshoku (que retoma o tema de Marie Curie), e Shin’ai naru Kitty-tachi (Querida Kitty). Uma curiosidade da artista é falar a língua esperanto fluentemente, assim como seu pai.

erika kobayashiphoto by Mie Morimoto

Erika Kobayashi

Os traços dessa artista são fora do comum, ou seja, não seguem um padrão de estética encontrada nos mangás. O nariz das figuras, por exemplo, é peculiar. São pontudos, finos, mas ao mesmo tempo delicados. Suas linhas são leves quando precisam ser e são rígidas e robustas para enfatizar alguma característica emocional da personagem. Destaca-se nas suas imagens a simplicidade dos traços (ou mesmo de sua ausência) e a artista utiliza-se  e apenas do dografite, nanquim, aquarela e giz.

Owari to hajimari

Owari to hajimari

O espaço elaborado pelas páginas de seu mangá não seguem as técnicas de quadrinização ocidental e dos mangás como shônen e shôjo. Os quadros acompanham os movimentos que a própria narrativa exige, sem precisar se preocupar com qual quadro começará ou terminará a história daquela página, ou mesmo com o leitor

Kobayashi sempre expressou-se por tanto por meio da literatura quando do mangá. Quando perguntam qual seu trabalho principal sua resposta é que são igualmente importantes. Ouvindo um outro autor dizer: “são tópicos que escolhem como isso deve ser feito”, foram palavras que descreveram como Erika Kobayashi se sente.

“Tudo depende do tema que eu sinto. Isso é algo que eu preciso escrever um texto ou isso é algo que devo fazer em um quadrinho, e é uma decisão que vem naturalmente para mim.”

Às vezes, ficamos condicionados nas leituras de quadrinhos e mangás convencionais e esquecemos de olhar para as demais estantes, mas quando nos permitimos olhar para o outro lado, pode surgir algo que nos surpreenda, não apenas pela sua narrativa ou estética visual, mas pela sua arte.

 

* Mantive na língua inglesa por causa da explicação da palavra “soapland” que é um Japanglish. Criada a partir de duas palavras em inglês “soap” e “land” e faz parte da indústria de sexo no Japão, também conhecido Mizu shôbai.

**Escritor e dramaturgo japonês, cujo romances O templo do Pavilhão Dourado e As Cores Proibidas são obras conhecidas mundialmente, além das peças modernas do teatro Kabuki e Nô.

*** Prêmio Akutagawa é um prêmio literário japonês apresentados semestralmente.

Sobre Mochi

Atingiu o estado de Olhos Grandes nas ilhas do Oriente Silencioso.
Esse post foi publicado em Mochi e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s